Este blogue tem conteúdo adulto. Quem quiser continuar é risco próprio; quem não quiser ler as parvoíces que aqui estão patentes, só tem uma solução.

domingo, 1 de dezembro de 2013

Como se

Como podes pensar que não te quero
se todos os dias penso em ti.
Como podes achar que não te sinto
quando te sinto perto de mim.
Como podes estar tão longe
se perto serás mais feliz.
Como podes tantas coisas
se na realidade não estás a meu lado.

Espero por ti...


8 comentários:

João Eduardo disse...

##
hummm...
Momentos de solidão, são férteis...
Que o poema se aproxime de ti.

@@

Ribatejano disse...

Achas?

Francisco disse...

Estás poeta ;)

Ribatejano disse...

Não estou... SOU!

miguel disse...

eu gostei. e espero que a poetisa popular do post anterior venha cá ler isto :)

Ribatejano disse...

Cruzes canhoto!

Abraço-te disse...

Apenas...

Como se...


Abraço-te

Ribatejano disse...

Pois...