Este blogue tem conteúdo adulto. Quem quiser continuar é risco próprio; quem não quiser ler as parvoíces que aqui estão patentes, só tem uma solução.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Jantar de blogues'16

Parece que já estão a organizar mais um, após 2 anos de interrupção.

Mais informações aqui.

Só participei no de 2013 e adorei. O melhor é conhecer quem está por trás dos blogues que acompanho.

Que seja um evento que se leve a bom porto.


terça-feira, 2 de agosto de 2016

Fruta da época



Confesso que a fruta da época preferida é sem dúvida a melância.


Fresca


 Doce


Boa para levar para a praia


Sumarenta


Comem-se as pevides


E com a casca que sobra até se faz compota.


Alguém ainda duvida que eu adoro melância? rsrsrs


domingo, 24 de julho de 2016

Cair a ficha

Expressão popular que significa entender alguma coisa tardiamente ou lembrar-se subitamente de algo. (br)


É claro que é um tema a explorar, mas por enquanto fica só assim, amanhã voltarei para o desenvolver.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Um Ribatejano enganado


CUIDADO QUANDO FIZEREM COMPRAS PELA INTERNET
NÃO SE DEIXEM ENGANAR




segunda-feira, 11 de julho de 2016


terça-feira, 21 de junho de 2016

momentos

Aos poucos os raios de sol que espreitavam pelas portadas entreabertas foram enchendo o quarto de luz. Acordou e manteve-se aconchegado entre as almofadas, tentando abrir os olhos embora a vontade fosse de mantê-los fechados.

Lembrava-se agora dos momentos que vivera na noite passada. O toque, o cheiro, os gemidos prazenteiros que se originavam naquela cama, os beijos doces, lábios que se tocaram. Tudo acabou antes da meia-noite do dia anterior, quando o motivo de tão agradáveis momentos abandonou a cena.

Mantinha-se ali, deitado entre as almofadas, imaginando que àquela hora ele estaria a acordar, talvez abraçado à mulher com quem casara.


Noite de verão

Abafado. É o que se sente dentro destas quatro paredes que compõem a sala. As janelas estão entreabertas na esperança de entrar algum do ar fresco que povoa a noite aqui na rua ao lado, onde a lua está amarela e uma névoa que entre nós passa dá-lhe um ar de mistério, como se uma cena de filme se tratasse, talvez daqueles de terror.

É assim uma noite de verão na minha morada. O ar quente, as roupas espalhadas nas costas das cadeiras ou nos sofás, a pele à mostra, nua. Chinelos de praia nos pés, calções azuis com costuras em verde. Um chá fresco, embora no momento seja apenas uma ideia.

O verão chegou e com ele as noites de ócio.