Este blogue tem conteúdo adulto. Quem quiser continuar é risco próprio; quem não quiser ler as parvoíces que aqui estão patentes, só tem uma solução.

sábado, 14 de julho de 2012

Livrei-me de ti

Livrei-me de ti finalmente. Se no início me trouxeste coisas boas, foste-te tornando um fardo na minha vida.

As pessoas perceberam que cresci quando comecei a andar contigo à vista de todos. Mais tarde todos acabam por dizer que não combinamos.

À noite gosto de sentir os teus carinhos, a tua fofura, mas ultimamente tornaste-te rígida, desconfortável.

Já não aguentava mais a tua companhia. O desconforto diário adensava-se. Comecei a acreditar nos comentários dos outros. Tinham razão.

Assim tomei a decisão à tanto tempo desejada. Cortei as amarras e dispensei a tua companhia.

Mas um dia voltarás e tudo começará de novo. Querida barba, a nossa relação amor-ódio acompanhar-nos-á por muitos anos. Assim Deus queira.

6 comentários:

Francisco disse...

E da gripe, também já te livraste? :)

Nem todos os homens ficam bem de barba. Não há fotos?! LOL

Abraço amigo

Ribatejano disse...

Da gripe só restam uns efeitos secundários.

Fotos? Dos pêlos que cortei?!

Francisco disse...

Pois! Deixo a teu critério ;)

Abraço

Speedy the Turtle disse...

ai, tou igual. Já estou a precisar de ir à lâmina...

João Roque disse...

Eu tenho variado, de tempos em tempos.
Mas o bigode está cá desde que acabei a tropa (Janeiro de 75).

Ribatejano disse...

E fica-te muito bem caro João.