Este blogue tem conteúdo adulto. Quem quiser continuar é risco próprio; quem não quiser ler as parvoíces que aqui estão patentes, só tem uma solução.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A porta - parte 2

Quando voltei a abrir os olhos não vi ninguém. Mantinha-me no meu lugar mas a meu lado já não estava a freira e o avião parecia estar parado. Não se ouviam as turbinas e dentro do espaço havia uma espécie de nevoeiro. Uma voz doce. «Então vai ficar aí por muito tempo? Os outros já sairam». Virei a cabeça e vi talvez o rapaz mais bonito com quem já me tinha cruzado. Cabelos louros, ouro puro. Olhos azuis, profundos. Lábios rosados, carnudos. Nariz na proporção correcta, um sonho. Bata branca, imaculadamente lavada. «Já parámos?», perguntei. Aquela linda cabeça acenou. «Estamos à tua espera lá fora. Vem comigo».

Levantei-me surpreendentemente devagar. Afinal desde a altura que entrei naquere aparelho diabólico, que desejava sair o mais rápido possível. Cheguei à porta, não havia escada. «Mas como raios vou eu sair daqui? Onde está a escada?». Aquele jovem lindíssimo olhou para mim, pegou a minha mão e avançámos para o abismo. Contrariamente ao que eu esperava flutuámos suavemente até atingirmos um tapete tão imaculadamente branco como a bata e as asas do meu “transporte”. «Asas?! Mas afinal onde é que eu estou?!»

A paz invadiu todo o meu corpo. Quando abri os olhos quase gritei. Afinal era apenas a velha freira que me olhava de cima. «Então meu filho, que se passa?». «Onde é que estamos?». «No céu meu filho, no céu.». «No céu? Então não era suposto já estarmos no chão?!».

«Meus senhores, para quem ainda não tenha percebido, estão todos mortos. Isto é o céu e daqui a pouco chegará o transporte que os levará ao portão número 1. Para quem não saiba, o portão número 1 é guardado por S. Pedro. Tenham cuidado que nem sempre está de bom humor. Pudera... é dono de meio mundo lá na terra e está por aqui preso a guardar o portão do paraíso». Aquela voz rofenha, claramente de quem já fazia esta apresentação fazia alguns séculos, dava todas as indicações. «Crianças vão à frente e depois as mulheres. Os homens esperam e se não houverem lugares vão de pé.» Olhem, no céu também existem problemas com os transportes públicos. Será por causa da Troika?!

(to be continued)

6 comentários:

Margarida disse...

imaginação não te falta e humor também não :)

João Roque disse...

Bem, isto já está no sobre natural...
Não me assustes...

Ribatejano disse...

Margarida

Ainda irás rir bastante.

Ribatejano disse...

João

Cuidado que as cenas seguintes serão chocantes... mas hilariantes também.

Francisco disse...

Ribatejano

Ansioso por saber o final ;)

Ribatejano disse...

Francisco

Até eu.

hehehe