Este blogue tem conteúdo adulto. Quem quiser continuar é risco próprio; quem não quiser ler as parvoíces que aqui estão patentes, só tem uma solução.

domingo, 26 de maio de 2013

Encontrei um texto delicioso...

... que publiquei no meu blogue anterior. Estava perdido ali num velho caderno e eu já tinha pensado jamais voltar a encontrá-lo. E ainda recordo a crítica, na altura muito interessante, de um certo "pinguim".



Gosto de ti quando te convido para entrares no meu espaço. Espaço que passa a ser nosso. Gosto de ti, quando te dispo e com muito carinho te toco suavemente. Quando os meus dedos te encontram e se entrelaçam. Gosto de ti, quando te pego e te deito no leito já quente que preparei momentos antes. Aos poucos, com o aumento da temperatura, vais-te abrindo. E contínuo a mexer, imaginando a satisfação e prazer que me proporcionarás. Gosto de ti, enquanto odores se misturam, aumentando o meu desejo. E quando finalmente ficas pronto e molhadinho, delicio-me. E como se uma vez não bastasse, repito várias vezes. E tu, sereno, lá me vais saciando. Como eu gosto de ti. Deixas-me satisfeito e a pensar no nosso próximo encontro.

Não sei se haverá alguém que goste tanto de ti como eu. ADORO-TE ARROZ!!!

Ribatejo, 22-01-2011 (10:24h)


6 comentários:

João Roque disse...

Já não me recordo do comentário, mas imagino...

Francisco disse...

ahahahahahhahaha

gostei :)

Ribatejano disse...

Quase me chamaste outros nomes João. hahaha

Ribatejano disse...

Obrigado Francisco, eu também. lol

Margarida disse...

então se for malandrinho...
:P

Ribatejano disse...

Margarida

É sempre malandrinho em minha casa.

Duplamente...