Este blogue tem conteúdo adulto. Quem quiser continuar é risco próprio; quem não quiser ler as parvoíces que aqui estão patentes, só tem uma solução.

domingo, 1 de maio de 2016

MÃE

A professora pede aos alunos para escreverem um texto que termine com a frase ”Mãe há só uma”. Os meninos lá escreveram e então a professora pede para que leiam alto para toda a turma. O primeiro é o Luisinho:
- Ontem, cheguei a casa, a minha mãe abriu-me a porta, tirou-me o casaco e a mochila e, antes de fazer o jantar, ajudou-me nos TPCs. Por isso digo que Mãe há só uma.
- Muito bem. – felicitou a professora. – Agora tu menino Pedrinho.
Diz o menino Pedrinho:
- Neste fim-de-semana fui à praia com a minha familia e, quando estava na água, veio uma grande onda e quase que me afoguei. A minha sorte é que a minha mãe estava atenta e salvou-me e é por isso que digo que Mãe há só uma.
- Muito bem Pedrinho e é preciso muito cuidado na água! – Felicitou e advertiu a professora.
Por fim, chegou a vez do menino Joãozinho. Diz o Joãozinho:
- Ontem, cheguei a casa, a porta estava aberta, tirei a mochila e o casaco, entrei no quarto da minha mãe, onde estava ela e o meu padrasto. Depois, ela mandou-me ir buscar duas cervejas e, quando cheguei ao frigorífico, gritei: Mãe há só uma!



A minha ainda por cá anda e hoje vou aproveitar.

Quem tiver a sorte de ainda conviver com a mãe, aproveite este dia para estar com ela.




5 comentários:

Ronaldo Torres disse...

Feliz dias da mães para todos, afinal muitos aproveitam também este dia. No Brasil é no segundo domingo de Maio...

Ribatejano disse...

Obrigado pelo comentário Ronaldo. Não interessa o dia em que é comemorado, o importante é pensarmos e aproveitarmos todos os dias as nossas mães.

Abraço

O Anfitrião de Lisboa disse...

ahahahahah

Mark disse...

O importante são as pessoas e não os dias. :)

Ribatejano disse...

Mark

É que nem penses em duvidar disso!

Mas estes dias servem para lembrar alguns "iluminados" que se esquecem das progenitoras durante o ano inteiro (embora algumas não devam ser chamadas de mãe).

Pelo sim pelo não e tendo em consideração os comentários dos vizinhos, é melhor alinhar com os desalinhados, mesmo não sendo um deles.

Abraço