Este blogue tem conteúdo adulto. Quem quiser continuar é risco próprio; quem não quiser ler as parvoíces que aqui estão patentes, só tem uma solução.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Gravata

O meu Oeste está mudado.

Lembrei de escrever este texto ao passar pela sede de concelho vizinha àquele onde moro. Dois rapazes, um com menos de 30 anos seguramente e o outro talvez já pela minha idade, andavam pela rua. Reparei nas indumentárias e nas obrigatórias gravatas de tais trajes.


Já se torna mais fácil tentar perceber quais as profissões que por estas bandas ainda obrigam à tradicional gravata: advogados, um médico mais formal, solicitadores, um motorista de um qualquer ministério da capital, um político talvez (raro nos dias normais, a gravata, não o político).


O Oeste colocou de lado a gravata, aquela peça que quase todos os homens deviam usar noutros tempos, desde o caixeiro de uma loja, ao dono de uma fábrica. Agora todos vestimos igual e gravatas, além das hipóteses já descritas, só as usam os agentes funerários, noivos ou convidados de festas oficiais. Torná-mo-nos todos mais iguais, bastado simplesmente deixar de usar gravata.


Já quase esqueci a última vez que me vi obrigado a usar tal peça estilosa, foi certamente nos tempos de estudante universitário, em que era peça obrigatória do traje oficial académico. Se fazer o nó era a tarefa mais complicada, andar com ela quase apertada ao pescoço só não era um fardo pois sentia-me bem com aquele fato preto, que de noite com a capa, mais parecia um morcego que uma pessoa.


Se me perguntarem se gosto de gravata respondo que sim, desde que as mesmas estejam presas aos pescoços correctos.





8 comentários:

Eolo disse...

Há 12 anos que uso gravata todos os dias no trabalho até esqueço que está lá.

Ribatejano disse...

Manda uma foto para eu ver. rsrsrs

Eolo disse...

Não.

Francisco disse...

A gravata não serva para nada, não tem nenhuma utilidade, mas deixa um gajo sexy e jeitoso :D

João Eduardo disse...

|||||
Detesto gravatas (em mim)
Nos outros (alguns), naqueles que apetece puxar mesmo pela gravata...

João Roque disse...

Usei por obrigação anos a fio.
Agora, apenas quando é absolutamente necessário...

Horatius disse...

Gosto muito de gravata! E atualmente exerco uma profissão onde até há pouco toda a gente usava gravata, mas gradualmente estão a abandonar esse acessório. ..

Rúben disse...

Também gosto de gravatas. Muito embora, só as use em ocasiões mais formais, porque te-lá presa à volta do pescoço faz-me confusão. Mas se estiver mais larga e com o botºao de cima da camisa desapertado até acho a little sexy :D