Este blogue tem conteúdo adulto. Quem quiser continuar é risco próprio; quem não quiser ler as parvoíces que aqui estão patentes, só tem uma solução.

domingo, 27 de outubro de 2013

Aborrecido

Ter um blogue e não saber o que escrever é algo que me aborrece. Não por falta de ideias, talvez por serem tantas não consiga escolher uma só. Faz-me falta uma boa diarreia literária, uma expulsão de palavras que estão presas dentro deste meu corpo. Tento esforçar e nada de bom sai, nada de interessante.

O fim-de-semana correu bem. Consegui fazer uns biscates na minha casa de origem. Uns consertos necessários que urgiam ser realizados. Aproveitei o bom tempo e aproveitei bem. Este domingo mais alguma coisa foi feita. Acima de tudo houve tempo para uma caminhada com a cadela ribatejana. A bicha passa uma semana toda a desejar que eu volte a casa e que saia com ela. Tal já não acontecia há duas semanas.

Aproveito as caminhadas não só para cuidar da saúde, ou pelo menos tentar, mas também para pensar sobre a vida, conversar comigo próprio. Já diz o Mark que "somos os nossos melhores conselheiros". Concordo em parte com ele, já que por vezes, demais ultimamente, me auto aconselho mal. Chego mesmo a brigar comigo próprio, felizmente as reconciliações são sempre muito saborosas.

Invento novas histórias, entremeadas com as brincadeiras de uma cadela cheia de energia, que salta e corre e se atira a mim, muitas vezes com alguma brutidade. No final acabamos cansados mas satisfeitos. As histórias que invento não chegam a passar para o papel, sendo eu o único a conhecê-las. É o meu momento egoísta.

As minhas histórias nem sempre têm finais felizes, muito parecidas são com a vida. Às vezes volto atrás e refaço-as, umas vezes resulta, outras não. Mais uma vez tudo a ver com a vida, só que nem sempre posso voltar atrás e remediar, pois por vezes remediar acaba sempre por ter um pior resultado. Mais vale ir em frente e aceitar as consequências. É isso que me faz crescer. Já diz a velha frase, quem não erra não vive realmente porque não aprende com os erros. (inventado por mim)

Afinal já escrevi alguma coisita, sinal que a fase de aborrecimento está a passar. Na verdade tive uma ajudita via facebook. Obrigado Miguel.

8 comentários:

Francisco disse...

Estás no caminho certo :)

Abraços

Mark disse...

Bem, o aborrecimento persiste?

A vida não é nada cor de rosa, e quem pensa o contrário engana-se. Eu tenho uma visão bastante pessimista da existência humana. Por vezes nem gosto de dá-la a conhecer porque cai 'meio mundo' sobre mim. Pegando nas tuas palavras, a maior das histórias, a vida, termina sempre da forma que todos conhecemos (e esperamos): com a morte, geralmente sofrida.

Termino com a 'diarreia literária'. LOL Não poderias ter escolhido melhor palavra. x)

Ribatejano disse...

Francisco

Eu estou sempre no caminho errado.

;-)

Ribatejano disse...

Mark

Só tu... e mais não escrevo.

miguel disse...

então lá um faduncho para ajudar a sacudir o aborrecimento:

http://www.youtube.com/watch?v=zreA3NgiPYE

Ribatejano disse...

Obrigado miguel

Margarida disse...

e por que é que não publicas mais uma das tuas histórias?
escreves muito bem quando queres ;)

Ribatejano disse...

Margarida

Este texto é uma história. Real apenas. :D